Edição de Novembro de 2016.


ESPECIALIZAÇÃO

Primeira docente mulher a se qualificar como pós-doutora do Univem



A professora Raquel Cristina Ferraroni Sanches, docente e Pró-reitora de Graduação, Pós-graduação, Pesquisa e Extensão do Univem, recentemente esteve em Portugal e concluiu seu estágio de pós-doutoramento pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (Portugal).
Seu trabalho intitulado “Reflexões sobre o Ensino Jurídico Brasileiro”, foi apresentado como um dos requisitos para obtenção do certificado de pós-doutoramento e foi aprovado com elogios e recomendação de publicação pelo Conselho científico do Ius Gentium Conimbrigae - Centro de Direitos Humanos da Faculdade de Direito.
A pesquisa foi realizada sob supervisão do professor doutor Vital Moreira, professor Catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra (FDUC) e presidente do Centro de Estudos de Direito Público e Regulação (CEDIPRE), sendo também diretor do respectivo "Curso de Pós-graduação em Regulação Pública (Direito Público da Economia)" e Presidente do Ius Gentium Conimbrigae, Centro de Direitos Humanos.
A professora RaquelFerraroni Sanches, afirma que a certificação é resultado de um longo trabalho de pesquisa, tendo em vista que esta é a principal característica das atividades especializadas de pós-doutoramento, ou seja, realizar estudos avançados que permitam o aprofundamento científico, possibilitando maior refinamento profissional e pessoal. “É o momento em que o doutor faz a gestão de sua formação, de maneira que aprimore ainda mais sua área de atuação, alcançando nível de excelência em determinado conhecimento, permitindo resolver problemas avançados, bem como gerar publicações mais amadurecidas”, disse. 
A professora lembra que nunca podemos nos considerar profissionais ‘prontos’. “Estamos constantemente em evolução e crescimento, de modo que realizar estudos com um grupo de excelência, sob a supervisão de um cientista com renome mundial, é uma oportunidade ímpar para investir na qualidade de sua própria formação”, afirmou.
Mundialmente, o postdoc (como é conhecido) é a fase da carreira em que o profissional tem mais autonomia para optar pela pesquisa e além do aprimoramento profissional, opta por investigar o que gosta num nível de amadurecimento intelectual de maior liberdade.
Como docente da Disciplina de Didática do ensino do Direito, no Programa de Mestrado em Direito do Univem, a professora vem observando que, embora os cursos jurídicos sejam dos mais antigos cursos universitários do país, ainda adotam modelos ineficientes de ensino, resultando em um saber jurídico formalista, provocado pela manutenção do hábito dogmático e multidisciplinar.
Diante do constatado, ao longo das investigações do “pós-doc” foram realizadas reflexões subsidiadas pela análise histórica das diretrizes que orientaram a criação dos cursos jurídicos no Brasil, de maneira a buscar uma nova dimensão para o “ensino”, de tal forma que favoreça, cada vez mais, o desenvolvimento humano, ou seja, realizar “educação jurídica”.
Essa mudança de paradigma poderá favorecer para que a atuação docente possa, efetivamente, estar comprometida em conduzir as aulas balizadas por práticas pedagógicas críticas e reflexivas, com vistas à formação integral do cidadão, a exemplo do trabalho pedagógico interdisciplinar.
Segundo a professora Raquel Sanches, pensar a formação de profissionais do direito sem olhar com atenção às inquietações que vivencia o ensino jurídico é temerário e, portanto, é preciso encontrar meios para que possamos contribuir para a melhoria das relações sociais em nosso país, imerso em relações sociais conflituosas e desiguais.
 
 



Divulgação



PRÁTICA JURÍDICA
Convênios com Cejusc ampliam atendimento à comunidade
ADMINISTRAÇÃO
III Balcão de Projetos une criatividade e empreendedorismo
Direito
33ª Semana Jurídica discute crise, violência e Código Civil
Tecnologia
Marília recebe reconhecimento de APL em TI
PESQUISA
6º Congresso tem mais de 600 trabalhos publicados

Artigos desta edição

Divulgação


UNIVEM - Centro Universitário Eurípides de Marília
O Jornal do UNIVEM - está aberto para sugestões e matérias. Os textos assinados podem ou não corresponder à opinião do jornal.
[ Edições anteriores ] - Contato via e-mail: fundacao@univem.edu.br